terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O Horizonte é Belo



Final de semana livre, juntei minhas tralhas, mochila nas costas e perna pra quem tem, rumo a Belzonte, sozinha. Porque Belô? O destino teve sim seus motivos, um tanto quanto especiais, mas vamos nos atentar a experiência em si e o que isso significou para a grande pequena Taty.

Tudo para mim foi novo, desde o arrumar da mochila, afinal já que eu ia sozinha quanto menos pesada a carga melhor, a compra das passagens e a reserva do albergue, SIM, eu fiquei num albergue, até a espera de horas a fio na rodoviária de Belô, sozinha, que foi a parte mais triste, porém não menos interessante e rica.

Foi uma viagem de ultima hora, sabe quando dá aqueles minutos de loucura? Foi mais ou menos por aí, eu disse "eu vou" e ele "então vem" que quase dá uma tatuagem estilo ex do vocalista da famosa "festa no apê", me recuso a citar os nomes.

Nada mais nada menos que 9 horas de viagem, 9 horas de dor nas costas, de noite mal dormida e 9 horas de ansiedade e medo de alguém levar minha bolsa. Segundo minha mãe, eu deveria separar o dinheiro, deixar um pouco aqui, outro ali, porque se alguém levasse a bolsa, sobraria o dinheiro da mochila, assim o fiz, afinal, mãe falou, tá falado. E o dinheiro realmente sumiu, mais rápido que eu esperava, mas foi porque eu gastei mesmo, menos mal.

Entrei no ônibus torcendo pra ninguém sentar do meu lado e eu ir folgadona, até parece né, sweet ilusion, a pessoa não só sentou, mas se esborrachou, roncou e me cotovelou 9 horas a dentro, só não sei se ela, aliás, ele, babou porque eu tive medo de olhar pro lado. Sem contar que eu quase dei uns petelecos para acordá-lo para eu passar pra ir ao toalete, sem sucesso, acordei o ônibus todo, menos ele, paciência, se ele não acordou com um berro, não acordaria com uma espremida, mas ele acordou e fez cara de bunda.

Chegando ao destino, minha carona já estava a caminho, nem esperei muito. Fomos pro albergue e saimos pra passear. Em apenas dois dias, conheci ótimos lugares, alguns eu já havia visto pela tv, como a Lagoa da Pampulha , um complexo arquitetônico, criado por Oscar Niemeyer, e o Mineirão, estádio na região da Pampulha, outros antes desconhecidos, como a Praça do Papa, na base da Serra do Curral, frio pacassete, o Papa não estava lá, mas esteve em 1980 e disse : "...que belo horizonte!". ¬¬ , e o Pq. das Mangabeiras, local de preservação e pesquisa ambiental, também na base da Serra.

Também conheci ótimos barzinhos na Savassi, como o Café Status e o Redentor Bossa Nova e fomos numa baladinha, a Label Club. Almoçamos num restaurante japonês ótimo, que eu esqueci o nome e depois fomos fazer a digestão num shopping de gente bacana, segundo o meu parça. Encontrei um irmão do Billy, a calopsita da minha mãe, na cabeça de um menino e eu dei meu fora básico no elevador dizendo que a calopsita não "mordia", quem sabe se eu emprestar meus dentes, néam.

Na volta, despedida rápida, sem chororô. Retirei minha passagem e o ônibus só sairia em 4 horas. Ótimo. Sozinha mais uma vez, a 600km das minhas origens, rodoviária lotada, parece que todo mundo me olhava com cara de "ã", MEDO! Estava com fome e continuaria até o dia seguinte, afinal eu passo fome mas não como sozinha. Em quatro horas eu entrei em todas as lojinhas da rodoviária, comprei uma caneca linda do Mickey pra minha sobrinha, coloquei créditos e gastei tudo em seguida, ô carência! E comprei dois livros pra matar as horas restantes.

Na volta, nem almejei uma poltrona vazia ao meu lado, mas ela estava vazia. OBA! Dormi o caminho todo, nem acordei nas paradas, cheguei em Campinas minha mãe e meu irmão já estavam me esperando com os abraços mais calorosos da minha vida, mas com a fome que eu estava, só conseguia pensar em comida.

Final de semana inesquecível, aprendi que o lado de lá é bão dimais e descobri que o lado de cá é mió ainda sô.

3 comentários:

Janaina disse...

Ahh Belô hein....isso ai Taty tem q ter essas aventuras mesmo na vida,só assim podemos dizer mais tarde "meus netos...vo contar algumas historias p/ vcs " rsrsrs...curte mesmo a vida e ...ABSTRAI NEGA ahhaha....vamo um dia p/ BH?agora vc ja conheçe os melhores lugares..^^

Bjsssssssss

Túlio disse...

É isso aí amiga, temos q agarrar as oportunidades, conhecer lugares é sempre bom, muchilão nas costas e pé na estrada, pena q sou fresco e deixo de viver muita coisa!!! Bjão!!!

Gui disse...

:) ainda bem que você gostou.
Desculpa pela parte da rodoviária sozinha, mas isso não se repetirá!

Te espero denovo um dia! Pra gente tentar repetir a dose, ou tentar melhorar a dose quem sabe... Sem mais loucuras, pq a maior delas a gnt ja fez ne, q foi tomar esse primeiro passo perigoso de arriscar vir pra ca sem se conhecer. :P inda bem que td deu certo, certo não, foi muuuito mais ne... agr é esperar q o tempo vai colocar a gnt junto denovo...

Bjos linda!!!